sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Blablablá e etecétera



Agonizante
Reticente
Arquejante
Indecente.

Subentendido
Apaixonante
Enganador
Redundante.

Três
pontos
unidos,

seguidos
indecisos.

Um suspiro,
um algo mais,
uma flor soterrada,
um barco a espera no cais.

Valendo um brilho nos olhos,
Eles se unem
Todos tão encantadores
tão redondos e tão escuros.

um ponto, dois, três, adstritos,
dão uma paixão ao que é claro,
asas a imaginação,
ou apenas: nada.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Identificação

“Tinham percebido que havia muitas pessoas no mundo”. Vidas Secas – Graciliano Ramos



Perco olhos ao redor
olhos multicoloridos
encrustados em coisas tão monocromáticas, paradas
cores todas tão vazias
sofridas
brilhantes,
brilhando de dor,
de dor ao redor,
ao redor das lágrimas.

tintilar,
urras
vivas,
o mesmo brilho nos olhos,
vazios,
acompanhados de sorrisos que cintilam,
vazios.

e de novo,
procure resposta
e nada
assim que se firmam todos,
juntos e de novo nada.

o que são?
grupo?
só.
nada.

Melhor Fabianos, Sinhas Vitórias aos montes,
aonde somos nós, e somos nada,
somos um
e não todos,
não há grupo que exista,
só existe o Eu
e nada mais.