sábado, 24 de outubro de 2009

O fim



A morte me rodeia,
Como um urubu atrás, atrás de carniça.
Carniça, do meu coração estraçalhado,
Depois de você, tê-lo despedaçado
E me deixado chorando, sozinha.

Perdi os sonhos,
Deixaram-me nua,
Meu sonho era apenas e somente,
Ser Tua só tua.
Deixou-me só na calçada,
Implorando como mendiga, seu sorriso,
Pra eu guardar, calada.
Como ultimo pedido
A companhia da sua boca, em meus olhos sós

É só mais uma vez aquela garota,
Aquela sofredora,
Buscando coisas pequenas e impossíveis
Só me dê eu sorriso,
Aquele com o qual sonhei a noite.
E deixe-me só sofrendo,
Que quem sabe Deus tenha piedade de mim,
E deixe a morte que me rodeia
Pra sempre tirar-me daqui.

Um comentário:

  1. Camila:
    Passei para convidá-la para o bate-papo no chat no Duelos Literários a ocorrer no dia 29/10, a partir das 20 horas.
    É uma ótima oportunidade para os duelistas se conhecerem melhor, trocarem ideias literárias e afins ou apenas se divertirem!
    NÃO PERCA!!!!
    ABRAÇÃO!!!!

    ResponderExcluir