quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Repente, de repente



Você pode tocar minhas palavras?
Pode ler o que sinto?
Tente rir dos meu versos,
Escrever é o instinto.

São emaranhados de frases,
Mas só foi escrito,
Por que não me permitem,
Não me permitem dar um grito.

Mas tão repente,
Surge em meus olhos profundo brilho,
Não me deixe enlouquecer,
Ou culpado vai ser,
Por me negligenciar.

As palavras continuam
Sussurrando-me ao ouvido,
É tudo loucura,
Loucura que desejava ter vivido.

Se continuar dando me ouvidos,
Enlouquecida serei,
Pois o que não sai de meus lábios,
Fica emperrado em meus cadernos.



Camila Oliveira

Um comentário:

  1. Camila!
    ADOREI.

    cada linhaa.. você escreve beem, e eu já te disse isso! ;D

    beeijo

    ResponderExcluir